[Sessões] Coordenada 12 – O acontecimento e suas faces

Por Beatriz Amendola

De um lado, o acontecimento. De outro, o jornalismo. A relação entre esses dois elementos, com suas variantes histórico-sociais, pautou os debates da Sessão Coordenada 12, Acontecimento Jornalístico – 2. Coordenada por Virginia Pradelina da Silveira Fonseca, ela faz parte da pesquisa Tecer: jornalismo e acontecimento, assim como a sessão Acontecimento Jornalístico – 1, ocorrida ontem.

 

Angela Zamin abriu a sessão com o texto Os jornais e o acontecimento Obama, escrito em parceria com Beatriz Marocco e Felipe Boff. Nele, o trio discutiu a constituição da figura jornalística de Barack Obama, atual presidente dos EUA, em 18 jornais da América Latina, América do Norte e Europa.obama

Características pessoais, contexto, referências históricas, projeção e eleição foram as múltiplas faces as quais os jornais se referiram na compreensão do acontecimento. Dessa forma, eles compõem os vértices de um “poliedro de integibilidade” – conceito elaborado por Michel Foucault.

 

Bruno Souza Leal apresentou o artigo Acontecimentos programados e acidentais na cobertura sobre homofobia. Ele foi baseado nos resultados da pesquisa “Mídia e Homofobia” , realizada em 2008 a pedido do Ministério da Saúde. O autor discutiu o desafio da cobertura jornalística do tema, devido à complexa questão da sexualidade no Brasil, e analisou os acontecimentos programados e acidentais nas noticias – segundo sua constatação, estes últimos estão presentes em um numero muito superior do que aqueles.

 

mascara Daisi Vogel e Gislene Silva, autoras de O acontecimento e a fic ção no jornalismo, exploraram os modos de experiência da verdade. A partir da  seção Máscara da revista Bravo!, na qual o jornalista Armando Antenore entrevista personagens teatrais, elas analisam como objetos do universo da arte ingressam na cobertura jornalística e criam novas noções de veracidade.

 

Por fim, a coordenadora da sessão apresentou o trabalho O acontecimento como noticia: do conceito á pratica no jornalismo corporativo. Nele, ela analisou a concepção de acontecimento nas grandes organizações: é aquele fato relevante para ser noticiado – porém os critérios para essa definição varia de acordo com a organização e os critérios subjetivos do próprio jornalista.

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s