[Sessões] Comunicações Livres 10 – Profissão: Jornalista e Blogueiro

Por Lucas Tófoli Lopes | lutofoli@gmail.com

Os primeiros blogs foram criados no fim dos anos 90. Geralmente, eram feitos por pessoas que entendiam de linguagem de programação e tratavam de tecnologia. Em 2002, surgiu o primeiro blog jornalístico brasileiro, o ‘No Mínimo Weblog’. A partir daí, até 2005, surgiram diversos blogs das equipes das principais redações do país, como os blogs do Globo, da Folha, Estado e do jornalista Ricardo Noblat.

Essa aula sobre weblogging e jornalismo aconteceu na Sessão Comunicações Livres 10, na tarde do último dia do 7ºSBPJor. Leonardo Feltrin Foletto, com sua pesquisa “Apontamentos sobre edição e redação no blog jornalístico” fez uma panorama geral sobre a blogagem jornalística.

Foletto analisou 8 blog jornalísticos brasileiros e os segmentou em 3 tipos:

Casos e cases

Na mesma sala, 3 exemplos bem distintos da utilização dos blogs no Brasil. Emerson Urizzi Cervi, coordenador da sala, apresentou “A cobertura jornalística de blogs políticos nas eleições para a Prefeitura Municipal de Curitiba de 2008”. O pesquisador acompanhou 3 blogs jornalísticos de Curitiba e a repercussão das eleições nos conteúdos. Os blogs eram: Caixa Zero, atualizado por Rogério Galindo; Política em Debate, do jornal O Estado, um impresso tradicional; e o blog do Zé Beto, da publicação Jornale.

Sabrina Franzoni falou sobre o blog da Petrobrás e a inversão na relação jornalista-fonte na sua apresentação “Acontecimento: a inversão na relação entre jornalista e fonte de informação evidenciada no blog da Petrobrás”.

O doutorando da federal da Bahia, Gonzalo Prudkin, apresentou “Periodistas em la Blogosfera: formación de uma red social profesional o mera endogenia? Um análisis de lãs relaciones entre blogs periodísticos brasileiros de fútbol durante La Copa de lãs Confederaciones 2009”. Ele analisou diversos blogs esportivos durante a Copa das Confederações de 2009. Alguns dos endereços visitados são ESPN Brasil, Lancenet, Sport TV, Zero Hora e Jornal Placar. Foram 253 links observados e para onde eles remetiam. Gonzalo queria saber se era possível a formação de uma rede social profissional entre jornalistas esportivos – tese que não foi comprovada, pois maior parte dos links não direcionavam para sites externos.

Colaboração

Com a primeira apresentação da sessão, a aluna de graduação Sarah Costa Schmidt, “Wikinotícias: mídia convencional como fonte determinante para um jornalismo dito colaborativo”. Sarah tem estudado o site Wikinotícias, uma forma colaborativa de publicação de notícias.

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s